Itinerário do Sal (DVD Video)

Itinerário do Sal (DVD Video)

Ópera electroacústica de Miguel Azguime e Miso Ensemble. Secção vídeo [Vídeos. Imagens. Textos. Ligações]


Capa >

miguel-azguime itinerario-do-sal capamiguel-azguime itinerario-do-sal ccapa


Descrição > Autor: Miguel Azguime | Título: Itinerário do Sal [Op-ErA, Miso Ensemble] | Editora: Miso Records | Data: 2008 | Colaboradores: Miguel Azguime – performer, composição, concepção e textos; Paula Azguime – desenho de som e electrónica em tempo real, concepção, vídeo e encenação; Andre Bartetzki – programação vídeo e vídeo em tempo real; Perseu Mandillo – filmagem e realização vídeo; Apoios de Instituto das Artes/ Ministério da Cultura, DAAD Berliner Künstlerprogramm & TU-Studio Technische Universität Berlin, Fundação Centro Cultural de Belém


Dados da Porbase [Biblioteca Nacional de Portugal] > Itinerário do sal [ Documento electrónico] / dir. Miguel Azguime | AUTOR(ES): Azguime, Miguel, ed. lit. | TIPO FICH.: Multimédia | PUBLICAÇÃO: [S.l.] : Miso Records, [2008] | DESCR. FÍSICA: 2 discos ópticos (CD-ROM) em caixa : il. ; 13 x 14 x 1 cm + livro (21 p.) | NOTAS: Tít. retirado do primeiro ecrâ informativo | CDU: 78.038(086.8)


A obra Itinerário do Sal, de Miguel Azguime, está também disponível na secção de Materialidades Fonográficas do Arquivo Digital da PO.EX. Ouça em Itinerário do Sal [CD Audio].


Concebida entre 2003 e 2006, a ópera Itinerário do Sal foi apresentada em várias salas da Alemanha, Bélgica, Brasil, Canadá, China, Eslovénia, Espanha, França, Hungria, Irlanda, Itália, Lituânia, Polónia, Portugal e Reino Unido. Em 2008 recebeu o prémio Music Theatre Now Competition na categoria Other Forms Beyond Opera atribuído pelo International Theatre Institute. O DVD aqui representado é o registo da ópera multimédia apresentada no Centro de Cultural de Belém nos dias 21 e 22 de Outubro de 2006, no âmbito do Miso Music Portugal – Festival Música Viva 2006.


Apresentação >

Reflexão sobre a Criação e a Loucura, a ópera multimédia Itinerário do Sal gira em torno da linguagem, da palavra-sentido e da palavra-som; ambas tratadas como dimensões da voz, da voz enquanto extensão do corpo e ambas totalmente integradas na construção cénica como projecção tangível da ressonância das palavras através do som e da imagem.

Áudio, Vídeo e processamento electrónico em tempo real associados à projecção espacial da voz, da poesia, do gesto, da música e do traço, desenvolvem uma polifonia de sentidos, um contraponto de significados, uma exuberância de emoções. Um performer/autor em palco talha ao vivo novos trilhos na música electrónica; o som, a luz, as imagens e o movimento como que desenhados, pintados ou esculpidos, desafiam de forma poderosa, intensa e emocionante as convenções e os limites entre Música, Teatro e Ópera.


Sinopse >

Itinerário do Sal é a concretização de um trabalho de criação sobre a escrita: sobre a escrita musical, sobre a escrita poética, sobre a escrita gestual do músico/actor e da sua própria imagem, onde a voz é o prolongamento do corpo e do pensamento do poeta. Eis, portanto, a simbiose entre a essência da palavra e a evolução do Ser, apresentada na forma de uma nova dramaturgia designada por Ópera Electroacústica.

A primeira parte, aborda a questão da ausência do autor enquanto desdobramento e deslocação da sua personalidade criadora e põe em cena a própria cena.

A segunda parte é dominada pela pesquisa do gesto da escrita interpretado como gesto instrumental e portanto musical. No fundo do gesto de escrever está o som da palavra. A palavra subordinada à vida. A palavra liberta da palavra.

A terceira parte dá corpo à palavra e dá-lhe imagem. A partitura do poema compõe o tempo. Quem se lembra do tempo? Mas é o tempo que se lembra de nós! A criação toma conta do criador e volta a questão da loucura… dos seus limites, da cegueira causada pelo excesso de lucidez, pelo excesso de Ver. É a cegueira do branco que queima, o branco do sal. Na luz, ninguém o vê!

No palco, o compositor e o poeta, juntos, num só, conduz-nos através do seu mundo interior, do seu itinerário pessoal a que chama de Sal – o mesmo Sal que representa a sua resistência, a sua vontade, a sua essência e a sua multiplicidade. O Sal (substância fundamental) que nos surge também como manifestação de conhecimento e de sabor; o itinerário que é decerto o do criador, mas que é também e simultaneamente a imagem e à imagem de tantos outros itinerários, caminhos, trocas, inspirações, demandas…


Vídeos (DVD Miso Records, mdvd001.07) >

1 – Prólogo: o oráculo ou a passagem [02:52]


2 – A Ausência do Autor [09:08]


3 – O Ar do Texto [09:36]


4 – Formant-Melodies [03:11]


5 – O Som Interior [05:52]


6 – De Part et d’Autre [07:18]


7 – À Plusieurs Voix [03:59]


8 – Itinerário do Sal [03:38]


9 – Epílogo do Sal [02:21]


Imagens [frames dos vídeos] >


+ sobre Itinerário do Sal >


Ler tb >


[Agradecemos a Miguel Azguime a autorização que permitiu disponibilizar esta obra no Arquivo Digital da PO.EX]