Máquinas que acionam Máquinas

Máquinas que acionam Máquinas

Performance de Silvestre Pestana que reúne um legado histórico ficcionista e secular. [Descrição. Imagens. Vídeo]


Performance apresentada no dia 29 de Abril (15:00) e integrada na exposição CÓDIGO ABERTO, a decorrer entre 6 de Abril e 20 de Junho no Centro de Arte Contemporânea Graça Morais em Bragança.

Descrição partilhada pelo autor:

“Nesta performance a estrutura central de referência é composta por um dispositivo em forma escultural nomeado de SOCIEDADE ABERTA, 2015.

Este dispositivo é composto por 4 portas basculantes que, uma vez completamente desdobradas e observadas em planta, revelam um design elaborado de uma flor metálica.

No desenvolvimento da ação, um drone, saindo do interior deste dispositivo metálico, volteia em percurso random os quatro sensores que acionam as portas basculantes.

O performer, após uma volta completa do drone a este dispositivo, saindo do seu interior, segura na mão esquerda um iPad, que corre o po _ gif _ ema, “Cor _ Dor” (Brasília, 2018), perfomatisado por avatares.

Este po _ gif _ ema foi apresentado pela primeira vez durante a inauguração da exposição de Poesia Experimental Portuguesa na Caixa Cultural Brasília / Galerias Piccola I e II, a 16 de Outubro de 2018.

Na mão direita, o performer segura dois carregadores que controla através de seus fios dois robots de limpeza Vileda Virobi slim.

Ao som do DRONE, o performer volteia o dispositivo central em ritmos de dança robótica segurando os dois Trabalhadores Invisíveis (Robots).

… e Viva o 1º de Maio !!!”




[Agradecemos a Silvestre Pestana a autorização que permitiu disponibilizar esta entrada no Arquivo Digital da PO.EX]