Uma estética da deriva digital em «Mar de Sophia», de Rui Torres

Uma estética da deriva digital em «Mar de Sophia», de Rui Torres

Artigo de Vinicius Carvalho Pereira sobre a obra digital ‘Mar de Sophia’, de Rui Torres, recriando poemas de Sophia de Mello Breyner Andresen. [Ligação]


Descrição > PEREIRA, Vinicius Carvalho (2017). Uma estética da deriva digital em Mar de Sophia, de Rui Torres. In: Navegações. Revista de Cultura e Literaturas de Língua Portuguesa, 10(1), pp. 12-22. ISSN-L: 1982-8527. e-ISSN: 1983-4276.


Ligação > http://dx.doi.org/10.15448/1983-4276.2017.1.25206


Resumo > Na era da revolução digital, identidades e discursos se revelam cada vez mais impermanentes, em uma liquidez cara às telas de cristal dos aparatos tecnológicos que hoje medeiam parte significativa dos encontros entre leitores e textos literários. A fim de indagar os impactos da crescente liquefação cultural e discursiva no âmbito da lírica contemporânea, este artigo analisa a obra digital Mar de Sophia, de Rui Torres. Misturando recursos multimídia e procedimentos da lírica moderna, Torres relê poemas de Sophia de Mello Breyner Andresen, transpostos para o suporte digital e transcriados por recursos intertextuais de recorte, colagem e hibridação. Interessa-nos, sobretudo, compreender como elementos semióticos presentes nos textos da poetisa portuguesa são relidos em uma estética da deriva e da liquidez no softwarepoema de Rui Torres, o qual põe em deslize na tela os sintagmas de Andresen – flutuação do signo poético análoga à da navegação no cyberespaço.


V(l)er tb >