Silhueta negra (em contraluz): Ana Hatherly e «A Confissão de Mariana»

Revista Colóquio/Letras. Ensaio, n.º 203, Jan. 2020

Artigo de Sandra Guerreiro Dias sobre instalação-performance de Ana Hatherly. [Descrição. Ligação]


Descrição >

DIAS, Sandra Guerreiro. “Silhueta negra (em contraluz) : Ana Hatherly e «A Confissão de Mariana»” / Sandra Guerreiro Dias. In: Revista Colóquio/Letras. Ensaio, n.º 203, Jan. 2020, p. 111-121.

Resumo: A instalação-performance «A Confissão de Mariana» (1977-1980) de Ana Hatherly surge na sequência das suas pesquisas sobre o Barroco e alinha-se criticamente com a emancipação feminina. Propõe-se, neste artigo, um exercício interpretativo à luz da terminologia performativa na relação com as ‘Lettres Portugaises’ (1669), de Mariana Alcoforado.

URI: https://coloquio.gulbenkian.pt/cat/sirius.exe/do?bibrecord&id=PT.FCG.RCL.10500&org=I&orgp=203