O desejo a escapar da boca. Alberto Pimenta e a censura como poética

O desejo a escapar da boca. Alberto Pimenta e a censura como poética

Artigo de Pádua Fernandes sobre Alberto Pimenta e censura. [Resumo. Ligação]


Descrição > In: Revista Letras Com Vida – Literatura, Cultura e Arte. Nº1, 1º semestre, 2010. pp. 82-88. [Revista do Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa]. Disponível no LusoSofia – Biblioteca On-line de Filosofia e Cultura, UBI – Universidade da Beira Interior, Covilhã.


Resumo > Este artigo analisa como o escritor português Alberto Pimenta torna, de maneira bem-sucedida, o princípio jurídico-político da censura em uma poética libertária. Poemas publicados durante o fascismo português são confrontados com a concepção hobbesiana de censura, as estratégias literárias de Heine contra os censores alemães, e também com os documentos da polícia política no Brasil, uma vez que poemas de Pimenta sobre biopolítica tratam de guerrilha. Atualmente, a poesia política de Pimenta relaciona o tema da liberdade de expressão com a persistência de uma cultura autoritária e a censura econômica.

Palavras-chave > Alberto Pimenta; Censura; Liberdade de expressão; Cultura autoritária.

Abstract > This article analyses how the Portuguese writer Alberto Pimenta successfully turned the juridical and political principle of censorship into a libertarian poetics. Poems published during the rule of fascism in Portugal are compared to the hobbesian conception of censorship, to the literary strategies of Heine against the German censors, and also to the documents of the political policy in Brazil, as Pimenta’s poems on biopolitics deal with guerrilla warfare. Nowadays, the political poetry of Pimenta connects the issue of freedom of speech with the remaining authoritarian culture and with economic censorship.

Keywords > Alberto Pimenta; Censorship; Freedom of Speech; Authoritarian Culture.

Ligação > https://www.academia.edu/35381160/O_desejo_a_escapar_da_boca_Alberto_Pimenta_e_a_censura_como_po%C3%A9tica