Escrita negra, caixa preta: transcender a ilegibilidade para não ceder ao legível

Bruno Ministro, Escrita negra, caixa preta: transcender a ilegibilidade para não ceder ao legível

Texto de Bruno Ministro sobre Abílio-José Santos. [Resumo. Ligação]


Descrição > Ministro, Bruno. “Escrita negra, caixa preta: transcender a ilegibilidade para não ceder ao legível”. CIACT07 – Anais do 7º Congresso internacional de arte, ciência e tecnologia e Seminário de Artes Digitais, 152-160. Belo Horizonte, Brasil: EdUEMG (2022). ISSN: 2674-7847 (publicação). DOI: 10.5281/zenodo.7489802 (texto)

Resumo > Partindo da leitura de algumas preposições de Flusser, esta apresentação centrar-se-á na obra “Escrita Negra” (1991), de Abílio-José Santos, para analisar as suas várias camadas de legibilidade e ilegibilidade. Com um percurso que vai da poesia concreta às artes visuais, o poeta/artista português explorou, em “Escrita Negra”, as possibilidades criativas da fotocópia em cinco séries de trabalhos que permitem refletir sobre o espaço significativo da página, da sequencialização das páginas e, sobretudo, sobre a escrita e leitura enquanto processos de codificação e descodificação pela imagem técnica.

URI > https://zenodo.org/record/7489802


V(l)er tb >