Marthya de Abdel Hamid, segundo Alberto Pimenta. Da terra e do corpo queimados, mas do coração regendo a vida

Ana Luísa Amaral, Marthya de Abdel Hamid, segundo Alberto Pimenta

Artigo de Ana Luísa Amaral, sobre Alberto Pimenta, na revista Via Atlâtica. [Resumo. Ligação. PDF]


Descrição > Amaral, A. L. (2017). Marthya de Abdel Hamid, segundo Alberto Pimenta. Da terra e do corpo queimados, mas do coração regendo a vida. Via Atlântica, 18(2), 15-29. https://doi.org/10.11606/va.v0i32.130587


Resumo: Em 2005 Alberto Pimenta publicou Marthya de Abdel Hamid, poema dividido em 35 partes, ou texto composto por 35 poemas, o livro empresta-se da figura de Abdul Hamid (1848-1918), poeta e tradutor e o último sultão a exercer poder efectivo no império Otomano, cujos territórios viriam a ser desmembrados em 1922, depois da Primeira Grande Guerra.

Palavras-chave: poesia portuguesa, Alberto Pimenta, orientalismo, “outridade”, Edward Said, Judith Butler

URI > https://doi.org/10.11606/va.v0i32.130587