ANIMA 9.9

ANIMA 9.9

Um projecto de Mandrágora (encenação de Almeida e Sousa) dando corpo à poesia experimental/visual portuguesa (Ana Hatherly, Alberto Pimenta, António Aragão, Liberto Cruz, Jaime Salazar Sampaio, José Luis Luna, Fernando Aguiar, Almeida e Sousa, E. M. de Melo e Castro, Salette Tavares e José-Alberto Marques). [Ligação]


Descrição > Encenação: Almeida e Sousa | Actores: Beliza e Bruno Vilão | Banda sonora: Carlos Bechegas | “Estreado em 1999, XX ano de Mandrágora – uma viagem ao interior de um movimento que neste (nosso?) país ganhou forma vai para quarenta anos. Um projecto que deu corpo à poesia experimental/visual portuguesa” [Fonte: Site Mandrágora]


Conteúdos >

[Lista dos poemas que fizeram parte das actuações | “Os poemas da acção”]

  • Grelha Vocálica – Liberto Cruz
  • Diplomacia – Abílio-José Santos
  • Litote – Ana Hatherly
  • Pouca Terra – José Luis Luna
  • Problemática da Dificuldade – Fernando Aguiar
  • Variação XI – Ana Hatherly
  • Não Sim – E. M. Melo e Castro
  • His Master’s Voice – Alberto Pimenta
  • Vem – António Aragão
  • Pêndulo – E. M. Melo e Castro
  • Escada – Jaime Salazar Sampaio
  • Tranparência – E. M. Melo e Castro
  • Não Perca o Cabelo – Almeida e Sousa
  • Ainda que – Jaime Salazar Sampaio
  • Falo – Salette Tavares
  • Velegrama – Liberto Cruz
  • Homeóstato – José Alberto Marques
  • O Menino Ivo – Salette Tavares
  • Guarda Chuva – Almeida e Sousa
  • Bendito bem dito – Abílio-José Santos
  • Errata – Fernando Aguiar
  • Simetria – Alberto Pimenta

Site Mandrágora > http://mandragora79.wordpress.com/mandragora-teatro/