Da flor, esse rosto de esGrita [Casa Museu Bissaya Barreto, Coimbra, 18-01 a 22-03-2024]

Da flor, esse rosto de esGrita

Exposição com obras de autores que operam na senda do Facīes. [Apresentação. Imagens]


Da flor, esse rosto de esGrita

Casa Museu Bissaya Barreto, Coimbra, 18 janeiro – 22 março 2024

Autores na senda da escrita visual trazem gestos a desafiar um estudo performativo perante o fácies. Do latim — Facīes. Fractais de E. M. de Melo e Castro, esGritas de António Barros, electrografias de António Dantas e poemografias de Heduardo Kiesse revelam uma face do Facīes. Em: da flor, esse rosto de esGrita — operação expositiva e dinâmica na senda do binómio: Arte_Educação revela-se. Mas outra consciência de Facīes, a geológica, também sucede e aí, durezas, da rocha à palavra, se insinuam, e assim outros autores aqui surgem no rosto da existência. E são eles: com o seu alfabeto, de “AZ_Comunicação”, Alberto Carneiro, o sempre icónico performativante Albuquerque Mendes, as pedras em “Litoralidade” de Augusto Canedo, o onírico caligramático Oscar Araripe, e as teatrais sombras ditas de Lourdes Castro.


Obras de:
#1. E. M. de Melo e Castro
#2. António Barros
#3. António Dantas
#4. Heduardo Kiesse
#5. Alberto Carneiro
#6. Albuquerque Mendes
#7. Oscar Araripe
#8. Lourdes Castro
#9. Augusto Canedo


Press release >


Convite >

Da flor, esse rosto de esGrita [Casa Museu Bissaya Barreto, Coimbra, 18-01 a 22-03-2024]


V(l)er tb >