Oceanografias (a memória da água)

Oceanografias (a memória da água)

Operação poética em computador de Antero de Alda a partir de uma relação de correspondência numérica linear com alguns significantes semântica e foneticamente próximos entre si. [Scripts. Emulações. Ligação]


Descrição > Título: «oceanografias» | Subtítulo: «a memória da água» | Prefácio de Rui Torres | Com um poema inédito (2015) de E. M. de Melo e Castro | Edição: GALÁPAGOS — fábrica de poesia | Capa: Chegada de Vasco da Gama a Calecut (pormenor duotone de uma tapeçaria do século XVI) | Formato: 14 x 21 cm | Número de páginas: 36 | Data: Junho de 2016 | Depósito Legal: 411848/16 | ISBN: 978-989-99082-4-6 | Impressão offset com acabamento agrafado.


Página do livro no site do autor > http://www.anterodealda.com/publicacoes_oceanografias.htm


Descrição > «oceanografias» consiste numa operação poética feita em computador a partir de uma relação de correspondência numérica linear com alguns significantes semântica e foneticamente próximos entre si. Partindo de vinte e quatro vocábulos selecionados de três poemas originais, a cada um deles foi atribuído um número sequente de 1 a 24, os quais foram depois submetidos a combinações aleatórias, previamente limitadas por variáveis determinantes da quantidade de números de cada associação e da quantidade de associações de cada experiência, e posteriormente recodificados. Em 1986, o trabalho começou por se chamar Conjeturas da Água. Depois foi-lhe associada a temática dos Descobrimentos Portugueses, originando novos contextos e novas alegorias que justificam o subtítulo «oceanografias». Só mais tarde recebeu o título definitivo a memória da água, numa alusão às experiências do Dr. Jacques Benveniste e em homenagem àqueles que acreditam que nos oceanos perdura ainda o bafo das naus de Quatrocentos.


Combinação de texto programada por Antero de Alda num microcomputador Sinclair ZX Spectrum, Sever do Vouga, 1/1/1986 >



Releitura > Texto programado em XML por Rui Torres, usando o poemario.js, a partir da obra «Oceanografias» (Antero de Alda, 1986), Berkeley, E.U.A., 25/4/2016.



Ler tb >