Secção 1 >

Som-Texto (Poema sonoro) >

Américo Rodrigues, 2003, poesia sonora do disco “escatologia”. “cavalgada”. Seguida de “sitiado”. A desestruturação da estrutura silábica elementar da articulação vocabular. Nesse sentido, pós-Dada, pós-Futurista. Velocidade, mas por processamento sonoro da voz. O sussurro. Poemas para gritar e para saltar, como quis Hugo Ball. O sopro. “Chamo de poesia o conhecimento do sopro já que é o esgotamento do universo para o universo. Aí então o corpo se reinventa”, disse Pierre Garnier na sua Arte Nova Sonia, de 1962. Trabalhar o sopro. O “sopro-energia-vibração-ondulação-radiação”. Como previu Ilse Garnier, “o fim do mundo da expressão”.] (Rui Torres)

Capa de Escatologia, de Américo Rodrigues

Américo Rodrigues, “cavalgada”

Américo Rodrigues, “sitiado”


Texto-Som (Leitura) >

"Opressão", de Alexandre O'Neill

Américo Rodrigues, "Opressão" (Alexandre O'Neill)


Ou então, como ler? >

A reinvenção da leitura : breve ensaio crítico seguido de 19 textos visuais / Ana Hatherly (1975)

Selecção de textos

[Os, as (p. 32) | Esperando a memória (p. 34) | Lembras-te de quando tudo era diferente (p. 37)]


Processo/manipulação (Kyma) >

Luís Aly: Degeneração


E que role a RoletAly (FortunAtely)!