In > Revista de Estudos Literários. Literatura no século XXI, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Número 2, pp. 121-184, 2012. ISSN 2182-1526.


Resumo > Alguns pressupostos epistemológicos da teoria quântica na sua abordagem do mundo natural (virtualidade/actualidade, interacção observador/observado, imprevisibilidade e causalidade estatística, dualidade unitária das partículas, noção de informação, etc.) aproximam-se surpreendentemente das propriedades manifestas pelas novas textualidades digitais, nascidas com a era do computador, e aqui designadas genericamente como “cibertexto”. É propósito deste artigo ensaiar uma aproximação entre o modelo quântico e o modelo semiótico, não tanto para revelar uma simples homologia, mas antes para sugerir uma visão unitária subjacente à abordagem dos vários níveis de realidade (matérica, biológica, mental, cultural e espiritual). Essa aproximação entre a visão quântica da matéria e o cibertexto centraliza-se terminalmente na unificação triádica dos conceitos matéria/energia/informação com os conceitos fulcrais do triângulo semiótico significante/significado/sentido (ou, no domínio da estética, TAC: tecnologia/arte/consciência).