Descrição > "Reler Alquimias. Assim que passem quinze anos" | Artigo da autoria de António Barros, a publicar em REVISTA TRIPLOV de Artes, Religiões e Ciências, Nova Série, Número 55, Dezembro 2015 / Janeiro 2016 <http://www.triplov.com/novaserie.revista>


Excerto da Introdução > Disse Vostell – o artista é um educador. (Wolf Vostell, “Lavadero”, Los Barruecos, edificação do MVM_Museo Vostell Malpartida, cf. “A Réplica de Wolf Vostell”, A. Cerveira Pinto, Ernesto de Sousa, Revista SEMA #2, Lisboa,1979). Este pretenso ensinamento – e que ouvi de Vostell – mereceu em mim uma atenção orientadora genuína, desenhando mesmo um percurso de vivenciação num caminho que continuadamente venho convulsivamente assumindo e questionando como “pro_gestos”. Para dar modo a um desses meus “_gestos”, reservei a passagem do milénio para revisitar esta condição da “arte agente educadora” enunciada por Vostell. E para dar corpo físico a este propósito, entendi contribuir para que se fizesse proporcionar a uma Cidade [Coimbra] uma anímica visitação antológica à Obra de um Artista que resultou pedagogicamente singular [Alberto Carneiro], a par de uma enunciação dos dizeres de Arte de uma geração em revelação emergente nessa temporalidade.


Texto >


Ligação permanente > antoniobarros_reler-alquimias.pdf