Natural de Lisboa (1960-), Miguel Azguime estudou na Academia de Amadores de Música (1966-1976) ao mesmo tempo que frequentava o Conservatório de Lisboa. De 1975 a 1982 estudou percussão com Catarina Latino e Júlio Campos e fundou vários grupos de jazz e música improvisada. Em 1984 foi para Darmstadt, onde estudou percussão com James Wood e composição com Horatiu Radulescu, Brian Ferneyhough e Clarence Barlow. Participou em seminários de Emmanuel Nunes, Cristóbal Halffter e Tristan Murail. Entre 1985 e 1986, estudou percussão com Gaston Sylvestre em Paris e Nice. Fundador do Miso Ensemble, em 1985, com Paula Azguime, Miguel Azguime é também o director artístico do Festival Música Viva, fundador do Miso Studio, do Sond'Ar-te Electric Ensemble, da Orquestra de Altifalantes e do Centro de Investigação & Informação da Música Portuguesa.


A originalidade e diversidade das suas composições são um reflexo do seu perfil interdisciplinar, actuando como compositor, performer e poeta. Embora Miguel Azguime tenha composto para variadas formações e em distintos contextos, nomeadamente nas suas peças para voz e electrónica, fita magnética, assim como instalações sonoras, música para dança e cinema, a sua obra aproxima-se da poesia experimental principalmente nos seus trabalhos no âmbito do teatro electroacústico e da poesia sonora, os quais apontam para um equilíbrio entre o rigor estrutural e a liberdade formal.


Enquanto compositor, as obras de Miguel Azguime têm sido interpretadas e apresentadas por solistas e agrupamentos de referência um pouco por todo o mundo em vários festivais de música contemporânea, assim como premiadas e distinguidas. No âmbito da poesia sonora e do teatro electroacústico, destaque para o seu conceito de New Op-Era com a ópera multimédia Itinerário do Sal (2003-06) e A Laugh to Cry (2013). Outras obras no cruzamento da poesia e do som: O Rouxinol do Imperador - electroacoustic theatre for children (2006); À Procura de Dizer as Palavras dos Poetas - for 8 spoken voices (2002); O Ar do Texto Opera a Forma do Som Interior - for voice, percussion and live electronics (2001); Poesia Cantada - for 8 spoken voices (2000); A Ausência do Autor - for voice, table, paper, pen and live electronics (1999).


Sítios web >