In > Cibertextualidades, Número 5, Porto, Ed. UFP, pp. 43-63, 2013. ISSN 1646-4435.


Resumo > Este artigo procura estabelecer correspondências entre algumas obras e artistas plásticos portugueses e o universo da poesia visual. Esta temática é indissociável de uma discussão sobre a poesia portuguesa dos anos 60, a sua mensagem de rotura, as clivagens e as expectativas geradas por alguns autores. A remissão escrita-pintura e a perspectiva de Ana Hatherly sobre este jogo é igualmente tida em consideração e comentada. A evocação da revista KWY, o contexto internacional da sua intervenção e programa estético que a anima, sinalizam algumas preocupações em torno do alcance de práticas e experimentações centradas no gesto, escrita e signo no panorama da arte portuguesa da segunda metade do século XX.


Texto >


Ligação permanente > http://bdigital.ufp.pt/bitstream/10284/3866/1/cibertextualidades_05_barroso-43-63.pdf