Natural de Sintra, Álvaro Neto (1935-) é o pseudónimo de Liberto Cruz. Licenciado em Filologia Românica pela Faculdade de Letras de Lisboa (1959), foi professor nos Liceus de Castelo Branco e de Gil Vicente (1959-67). De 1967 a 1970 foi leitor na Universidade da Alta Bretanha, Rennes, onde criou e dirigiu a cadeira de Literatura Angolana (1969).


Poeta e crítico literário com formação filológica, aspecto que influenciou a sua obra concreta. Colaborou no Suplemento especial do "Jornal do Fundão" dedicado à poesia experimental (24 de Janeiro de 1965), bem como nos cadernos de Poesia Experimental 2 e Hidra 2.


Obras principais > Gramática Histórica (1971), Distância (1976), Ciclo (1982), Jornal de Campanha (1986), Caderno de Encargos (1994).