Descrição > Máquina de leitura empática, uma releitura dos Exercícios de Fonética nº 5 e 7 de Álvaro Neto (Liberto Cruz), por Fernando Nabais.


Resumo > A máquina de leitura empática procura adaptar a dinâmica de leitura de um texto por parte do utilizador agindo cinéticamente sobre esse mesmo texto. Poderíamos pensar num teleponto de poesia, dinamicamente reactivo ao leitor. Disfarça-se de ferramenta empática para, na realidade, ser quase um objecto inútil, no sentido em que deturpa a função de uma ferramenta e torna a actividade que esta deveria facilitar – a leitura do poema – mais complicada com a sua própria empatia cinética. No entanto, para além da interactividade directa, convoca também a contemplação da representação cinética que resulta do impulso do leitor. Este, lendo o texto, vai dando vida ao sistema de partículas. Com as palavras emitidas, o leitor aplica impulsos ao sistema, o qual prossegue o seu movimento para além da acção desse impulso, conduzido por regras de simulação física dessas partículas.


Ligação > http://www.po-ex.net/mle/mleEF7/applet/index.html

 


Ver tb >