Universidade de Santiago de Compostela, Espanha

A missão da Investigadora Débora Silva, nos dias 7 a 9 de Junho de 2010, à Santiago de Compostela teve como objetivo fazer o contato com a equipa de pesquisadores da Universidade local (USC), representados pelos professores Maria Teresa Vilariño Picos e Anxo Abuín Gonzalez, no sentido de dar conhecimento do projeto PO-EX e suas linhas de pesquisa e atuação, para dar inicio a uma ação colaborativa de pesquisa entre a USC e o CETIC no âmbito do projeto. Além disso, na ocasião, foi possível também participar do encontro com o poeta e artista de cibearte Eduardo Kac, recebido pela USC na conferência “DEM (Digital and Eletronic Mind/ Deus ex Machina)”, ministrada no Centro Galego de Arte Contemporânea, no dia 8 de junho.

A reunião com os referidos professores se deu no dia 8, às 14 horas, contando com a presença de Eduardo Kac. Na ocasião, fizemos o relato do projeto, apresentando em linhas gerais seus objetivos, linhas de pesquisa e ação, corpus, equipa e consultores. Respondemos as questões que nos foram feitas e entregamos um exemplar do CD-Rom PO-EX 60, produto da pesquisa realizada pelo primeiro projeto em 2005/08, aos participantes.

Os professores da USC se comprometeram a vir a Porto, provavelmente em agosto, para um encontro com a equipa do PO-EX, a fim de estreitar as relações com o grupo e programar ações conjuntas de pesquisa.

O artista e poeta Eduardo Kac virá ao Porto entre os dias 22 e 25 de julho e fará contato conosco para um encontro no CETIC, a fim de inteirar-se melhor do nosso projeto. Mantém igualmente o interesse em publicar um artigo sobre arte e/ou literatura digital no âmbito do projeto.

Participamos também à professora Teresa Vilariño a respeito de nosso trabalho de pesquisa em produção de material didático para ensino de literatura, incluindo-se o Ensino a Distância (EaD), bem como da atuação na Rede Goiana de Leitura e Ensino de Poesia (Redepesq), junto a UEG/UFG, universidades de Goiás-Brasil. Houve muito interesse em firmarmos futuros intercâmbios de pesquisa e trabalho colaborativo nesse sentido também.

Dessa experiência em Compostela, pudemos inferir que a pesquisa, as discussões teóricas e as experiências de criação no ciberespaço estão apenas começando. A julgar pela velocidade de desenvolvimento das TICs e das amplas possibilidades da genética e da própria cibernética, há muito espaço ainda a ser explorado

Comments are closed.