Colóquio “Leituras: De Camões à Literatura Electrónica”

Manuel Portela participou no Colóquio “Leituras: De Camões à Literatura Electrónica“, realizado na Escola Superior de Educação, Instituto Politécnico de Bragança, nos dias 8 e 9 de Outubro de 2010. A sua comunicação teve como título “Auto-autor, Autotexto, Autoleitor: O Poema Como Base de Dados na Obra de Rui Torres”.
Resumo da Comunicação: Esta comunicação constitui uma introdução à literatura electrónica portuguesa contemporânea, centrada na obra de Rui Torres. Partindo frequentemente de textos de outros autores (Clarice Lispector, Sophia de Mello Breyner, António Aragão, E.M. de Melo e Castro, Salette Tavares, Florbela Espanca, Raul Brandão, Herberto Helder, Fernando Pessoa, etc.), as obras gerativas de Rui Torres recodificam os textos originais inscrevendo-os na materialidade digital. Ao aplicar algoritmos aleatorizados e procedimentos permutativos a um conjunto de objectos digitais constituídos por vídeo, voz, música, texto e animação, os seus poemas hipermédia tornam evidente que o código de programação se tornou num recurso específico da retórica e da poética da criação digital. Exemplificarei a tensão entre a lógica narrativa e a lógica de base de dados, analisando o jogo algorítmico da escrita e da leitura nas obras Amor de Clarice (2005; http://telepoesis.net/amorclarice/amor.html) e Mar de Sophia (2005; http://telepoesis.net/mardesophia/).

Comments are closed.